Lua Nha Testemunha

1986. Ele veio de férias a Portugal, vindo de Moçambique. “Desculpe, a menina não esteve em Moçambique?” . Oh não… pensei eu, sentada à ioga, como era costume, em cima de um bloco de pedra, na entrada de um centro comercial. Estava esperando pela Luísa, minha querida amiga, que tinha ido procurar trabalho numa livraria do centro.

Ele, não voltou mais, a Moçambique. E a Luísa foi a nossa madrinha de casório, uns anos depois. Esta foi e será sempre a nossa canção, Lua Nha Testemunha, interpretada aqui por Dany Silva, cantor cabo-verdiano.

“Lua Nha Testemunha” é uma canção da autoria de Francisco Xavier da Cunha, conhecido por B.Leza, poeta e músico dos anos 50, personalidade de referência na cultura Cabo-Verdiana. Uma das melhores interpretações desta canção é a de Cesária Évora.

Lua Nha Testemunha (criolo)

Bô ka ta pensâ
nha kretxeu
nen bô ka t'imajinâ,
o k'lonj di bó m ten sofridu
 
Perguntâ
lua na séu
lua nha kompanhêra
di solidão.
Lua vagabunda di ispasu
ki ta konxê tud d'nha vida,
nha disventura,
El ê k' ta konta-bu
nha kretxeu
tud k'um ten sofridu
na ausênsia
y na distânsia
 
Mundu, bô ten roladu ku mi
num jogu di kabra-séga,
sempri ta persigi-m,
Pa kada volta ki mundu da
el ta traze-m un dor
pa m txiga más pa Déuz
 
Mundu, bô ten roladu ku mi
num jogu di kabra-séga,
sempri ta persigi-m,
Pa kada volta ki mundu da
el ta traze-m un dor
pa m txiga más pa Déuz
 
Bô ka ta pensâ
nha kretxeu
nen bô ka t'imajinâ,
o k'lonj di bó m ten sofridu
 
Perguntâ
lua na séu
lua nha kompanhêra
di solidão.
Lua vagabunda di ispasu
ki ta konxê tud d'nha vida,
nha disventura,
El ê k' ta konta-bu
nha kretxeu
tud k'um ten sofridu
na ausênsia
y na distânsia
 
Mundu, bô ten roladu ku mi
num jogu di kabra-séga,
sempri ta persigi-m,
Pa kada volta ki mundu da
el ta traze-m un dor
pa m txiga más pa Déuz
 
Mundu, bô ten roladu ku mi
num jogu di kabra-séga,
sempri ta persigi-m,
Pa kada volta ki mundu da
el ta traze-m un dor
pa m txiga más pa Déuz
 
Por dearskippy
Direitos Autorais:
Writer(s): B. Leza
Lyrics powered by musixmatch.com
lyricstranslate.com
Lua minha testemunha

Tu não pensas
meu amor
nem imaginas,
o que longe de ti tenho sofrido.
 
Pergunta
à lua no céu
lua, a minha companheira
da solidão.
Lua, vagabunda do espaço
que conhece tudo da minha vida,
as minhas desventuras,
Ela não te conta
meu amor
tudo o que tenho sofrido
na ausência
e na distância.
 
Mundo, tens rolado comigo
num jogo de cabra-cega,
sempre perseguindo-me,
Cada volta que o mundo dá
traz-me uma dor
para eu me aproximar de Deus
 
Mundo, tens rolado comigo
num jogo de cabra-cega,
sempre perseguindo-me,
Cada volta que o mundo dá
traz-me uma dor
para eu me aproximar de Deus
 
Tu não pensas
meu amor
nem imaginas,
o que longe de ti tenho sofrido.
 
Pergunta
à lua no céu
lua, a minha companheira
da solidão.
Lua, vagabunda do espaço
que conhece tudo da minha vida,
as minhas desventuras,
Ela não te conta
meu amor
tudo o que tenho sofrido
na ausência
e na distância.
 
Mundo, tens rolado comigo
num jogo de cabra-cega,
sempre perseguindo-me,
Cada volta que o mundo dá
traz-me uma dor
para eu me aproximar de Deus
 
Mundo, tens rolado comigo
num jogo de cabra-cega,
sempre perseguindo-me,
Cada volta que o mundo dá
traz-me uma dor
para eu me aproximar de Deus

Tradução de francisco.translate
lyricstranslate.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s