Curiosidades da Biologia – 1

Drosophila_melanogaster, mosca da fruta, de André Karwath aka, Commons.wikimedia.org
Drosophila_melanogaster, mosca da fruta, de André Karwath aka, Commons.wikimedia.org
Ceratitis capitata é uma mosca da família dos tefritídeos, de origem africana, introduzida nos pomares do Mediterrâneo
Ceratitis capitata é uma mosca da família dos tefritídeos, de origem africana, introduzida nos pomares do Mediterrâneo

As moscas da fruta, da espécie Drosophila melanogaster, que são as estudadas em genética, não comem propriamente a fruta, não são elas a praga da fruticultura, elas comem os fungos e as leveduras da fruta podre. As responsáveis pelo ataque à fruta madura são as da família Tephritidae (tefritídeos), estas sim uma verdadeira praga para os fruticultores, pois furam os frutos, onde depositam as larvas, que se alimentam da polpa, facultando também a entrada de bactérias e fungos.

Mosca-da-fruta é arma para desvendar os grandes mistérios da vida

BBC

Há cem anos que foi descoberta a insulina. Antes, ter diabetes equivalia a uma sentença de morte, os diabéticos tinham vidas curtas e com complicações graves como cegueira, gangrena, acidente vascular cerebral, enfarte do miocárdio, insuficiência renal.

Nos últimos cem anos muitos investigadores científicos dedicaram-se ao estudo de novas insulinas e de novos métodos de aplicação. Com esta terapia tem sido possível prolongar a vida das pessoas que têm diabetes, que em Portugal são, atualmente, mais de um milhão.

Desde a antiga civilização egípcia que há registo de uma doença com os sintomas da diabetes,1550 A. C., mas só em 1921 a insulina foi isolada em laboratório e em 1922 aplicada pela primeira vez a um diabético. Desde então é a principal substância no tratamento da doença, em tipo e quantidade adaptada às necessidades de cada doente.

Fundação para a ciência e tecnologia (FCT)
mosquito

Sabia que “os mosquitos são o animal mais perigoso do mundo. Há mais mortes por causa dos mosquitos do que por qualquer outro animal”

Uma investigação da Fundação Champalimaud, em Lisboa, pode revolucionar o combate a doenças como o dengue ou a malária.

Investigador Carlos Ribeiro, entrevista à TSF

lagarta

No espaço de um ano, estima-se que a nossa alimentação inclua até um quilo de insetos. São pulgas em brócolos e alfaces, larvas nas frutas em conserva ou pequenos pedaços de exoesqueletos de insetos nas tabletes de chocolate.

Rádio Renascença

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s