Os amigos

Foto na Pixabay

Os amigos são voláteis, circunstanciais, datados.

Os amigos de infância, na maior parte, desvanecem-se como um visão incerta de um barco a remos na neblina da manhã, permanecendo uma ondulação ténue e melancólica. Lembranças de brincadeiras estonteantes, empurrões e zangas sem importância, logo esquecidas. Alguns nomes, só o primeiro nome, caras, nada mais. Vai-se perdendo o rasto na areia, em novas ondas que virão.

Os amigos de adolescência, são como o nosso bando de salteadores da arca perdida. A fúria, a paixão, o êxtase, a aventura, a loucura, o arrebatamento, o batismo de fogo, de todas as drogas, de todas as filosofias. São os amigos da escola, os colegas, os subversivos. Os primeiros amores, os primeiros ódios. Da cumplicidade e gratidão, ficam alguns amigos para sempre. Os outros, seguem o seu caminho cada vez mais longe e apartado. Cruzam-se, mais tarde, reuniões prometidas, sempre adiadas.

Os amigos pós-adolescência, são os amigos das grandes causas, ou da falta delas, conforme o seu percurso, formação e classe económica. Muitos dos revolucionários de café, viraram liberais de sofá. Os amigos dos copos, perderam-se. São diabéticos, tensão alta, mal dos fígados, etc. Outros emigraram. Outros constituíram família e conformaram-se. Outros não tem tempo, nem para eles. Outros madam fotos e vídeos pelas redes. Outros arranjaram um cão, um gato. Outros sumiram, sem deixar rasto.

Os amigos de trabalho, são os colegas de trabalho. Os vizinhos são os vizinhos. O empregado ou dono do café, é bom para desabafar, dizer piadas da bola. Os parentes, são os parentes.

Onde estão eles, os amigos?

Na WhatsApp? No Face?

Ah! Faltam os amigos virtuais, tão irreais como uma flor brotar de um cascalho, sem semente.

Os amigos, esses, estão nos romances literários e nos animais de estimação, dois amigos de longa duração.

Leituras e cão, pxhere.com
Leituras e cão, pxhere.com

2 pensamentos sobre “Os amigos

  1. Creio que em quase tudo na vida, e também nas amizades, colhemos aquilo que semeamos. Manter amigos exige dar, exige troca, e exige que aquilo que é dado e recebido seja entendido como tal, o que muitas vezes não acontece.
    Além disso, o círculo de amizades vai diminuindo com o passar dos anos, num processo de selecção natural…e só fica o que é mesmo sólido e importante.
    Mas a vida é isso mesmo, não é?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s