José Duarte apresenta Jazzé e outras músicas, colectânea de textos publicados nos anos 80, Mário Pires, flickr.com

O Jazz à sexta – Cinco Minutos de Jazz

Homenagem a José Duarte, Jazzé Duarte, grande divulgador de Jazz, e autor do programa mais antigo da rádio “Cinco Minutos de Jazz“. “1, 2, 3, 4, 5 minutos de jazz“, assim começava o programa criado em 1966, na rádio Renascença, continuando depois em outras estações. Em 2016, comemorou-se os 50 anos dos ” Cinco Minutos de Jazz”. Quem quiser ouvir ou relembrar o modo descontraído … Continue a ler O Jazz à sexta – Cinco Minutos de Jazz

Guitarra Portuguesa, de Feliciano Guimarães, flickr.com

A Guitarra Portuguesa – Mário Pacheco

A Guitarra Portuguesa, tradicionalmente ligada ao fado, tem uma sonoridade única, e os seus agudos profundos, expressam bem a dor e o grito do fado. Mas, como instrumento de concerto, a solo, foi tocado por grandes Mestres da guitarra, destacando-se por exemplo, da Escola Coimbrã, Carlos Paredes. Mário Pacheco, instrumentista e compositor, com formação em guitarra clássica, ligado por tradição familiar ao fado, exprime aqui … Continue a ler A Guitarra Portuguesa – Mário Pacheco

Gueto de Varsóvia, 2ª Guerra Mundial

200 crianças mortas. Ouvindo Pink Floyd

200 crianças 200 crianças, disseram eles. Nem que fosse uma só criança. É como espezinhar um ninho no caminho e não olhar para trás. Como as vendetas que até o cão e o gato matam. A exterminação impiedosa, a carnificina sem critério, sem humanidade alguma. “A morte saiu à rua” “A las cinco de la tarde.” Mataram, queimaram, destruíram, mas não mataram a semente de … Continue a ler 200 crianças mortas. Ouvindo Pink Floyd

Abdullah Ibrahim (aka Dollar Brand), moers festival 2011

Agenda Cultural – 1

O Theatro Circo, em Braga, acolhe o regresso do ciclo de piano Respira!, entre 5 e 7 de Maio, com uma edição que inclui o francês Sofiane Pamart, o sul-africano Abdullah Ibrahim e uma instalação da norte-americana Diamanda Galás. Depois de uma interrupção de dois anos, devido à pandemia de covid-19, a sala de Braga organiza um Respira! com o cartaz “mais ambicioso de sempre”, segundo comunicado … Continue a ler Agenda Cultural – 1

Carlos Barradas, acordeonista

O Jazz à Sexta – João Barradas

João Barradas, é um dos mais conceituados e reconhecidos acordeonistas europeus, movendo-se, simultaneamente, entre a música Clássica, o Jazz e a música improvisada. Venceu alguns dos mais prestigiados concursos internacionais, dos quais se destacam, entre outros, o Troféu Mundial de Acordeão, que vence por duas vezes, o Coupe Mondale de Acordeão, o Concurso Internacional de Castelfidardo e o Okud Istra International Competition. João Barradas é … Continue a ler O Jazz à Sexta – João Barradas

Pedro Neves Trio

O jazz à Sexta – Pedro Neves Trio

Ausente (2013, Carimbo Porta-Jazz), Disco de estreia Pedro Neves (piano), Miguel Ângelo (contrabaixo) e Leandro Leonet (bateria) Quantas perguntas cabem num disco? Quanto lirismo podemos pôr dentro de um disco de Jazz? A que distância devemos ficar para aferirmos a intimidade que existe em música? De quanto tempo precisamos para transformar uma relação em cumplicidade? Quantas vezes é necessário dizer que o Jazz também é … Continue a ler O jazz à Sexta – Pedro Neves Trio

Foto da Bomba de Hiroshima

A Bomba de Hiroshima

A ROSA DE HIROXIMA Pensem nas crianças Mudas telepáticas Pensem nas meninas Cegas inexatas Pensem nas mulheres Rotas alteradas Pensem nas feridas Como rosas cálidas Mas oh não se esqueçam Da rosa da rosa Da rosa de Hiroxima A rosa hereditária A rosa radioativa Estúpida e inválida A rosa com cirrose A antirrosa atômica Sem cor sem perfume Sem rosa sem nada. – Vinicius de … Continue a ler A Bomba de Hiroshima

Cartaz do filme Fiddler on the Roof, Portland Center Stage, flickr.com

Os Filmes da minha vida _ 2

Cinema Paradiso –  Giuseppe Tornatore (1988) Música composta por: Ennio Morricone, Direção de fotografia: Blasco Giurato Elenco : Philippe Noiret, Jacques Perrin, Salvatore Cascio, Mario Leonardi, Agnese Nano, Antonella Attili Nos anos que antecederam a chegada da televisão em uma pequena cidade da Sicília, o garoto Toto (Salvatore Cascio) ficou hipnotizado pelo cinema local e iniciou uma amizade com Alfredo (Philippe Noiret), projecionista que se irritava com … Continue a ler Os Filmes da minha vida _ 2