AMAZÓNIA, BRASIL, Photo by Neil Palmer/CIAT, CIFOR, flickr.com

Amazónia – 1

O que se passa na Amazónia é a nossa vergonha, provavelmente a maior ameaça do ser humano à natureza, a outros seres humanos, a milhões de seres vivos, fauna e flora que tem sido dizimados com uma fúria e rapidez, como em nenhuma outra parte do mundo. Uma ameaça à nossa sobrevivência, ao planeta Terra. Tenho seguido textos que denunciam e retratam impiedosamente os atentados … Continue a ler Amazónia – 1

Abdullah Ibrahim (aka Dollar Brand), moers festival 2011

Agenda Cultural – 1

O Theatro Circo, em Braga, acolhe o regresso do ciclo de piano Respira!, entre 5 e 7 de Maio, com uma edição que inclui o francês Sofiane Pamart, o sul-africano Abdullah Ibrahim e uma instalação da norte-americana Diamanda Galás. Depois de uma interrupção de dois anos, devido à pandemia de covid-19, a sala de Braga organiza um Respira! com o cartaz “mais ambicioso de sempre”, segundo comunicado … Continue a ler Agenda Cultural – 1

Carlos Barradas, acordeonista

O Jazz à Sexta – João Barradas

João Barradas, é um dos mais conceituados e reconhecidos acordeonistas europeus, movendo-se, simultaneamente, entre a música Clássica, o Jazz e a música improvisada. Venceu alguns dos mais prestigiados concursos internacionais, dos quais se destacam, entre outros, o Troféu Mundial de Acordeão, que vence por duas vezes, o Coupe Mondale de Acordeão, o Concurso Internacional de Castelfidardo e o Okud Istra International Competition. João Barradas é … Continue a ler O Jazz à Sexta – João Barradas

Vídeo de ucraniano_recitando_poema_em_meio_da_guerra

Amor em tempos de cólera

Não é o Romance  «O Amor nos Tempos de Cólera» de Gabriel García Márquez. É o Amor nos Tempos da Cólera, leia-se, da Guerra. E, parafraseando, Glória à Ucrânia! ESPERA-ME, poema de Konstantin Simonov (1915-1979), poeta, escritor e dramaturgo russo Espera-me. Até quando, não sei. Um dia, voltarei. Espera-me pelas manhãs vazias, nas tardes longas e nas noites frias, e, outra vez, quando o calor voltar. Ai, nunca … Continue a ler Amor em tempos de cólera

Bandeira da Ucrânia

Esta Guerra que nos convoca

É guerra, sim. Uma guerra cruel, assassina, sem regras nem quaisquer princípios de humanidade. É uma guerra total. Que nos afecta a todos. Que nos convoca a todos. Que pode durar anos. Uma guerra absurda, como todas as guerras. Que é connosco, que diz respeito a todos. Que nos envolve e ameaça, mas que também nos torna mais humanos e solidários. Assim como a contrainformação, … Continue a ler Esta Guerra que nos convoca

Pedro Neves Trio

O jazz à Sexta – Pedro Neves Trio

Ausente (2013, Carimbo Porta-Jazz), Disco de estreia Pedro Neves (piano), Miguel Ângelo (contrabaixo) e Leandro Leonet (bateria) Quantas perguntas cabem num disco? Quanto lirismo podemos pôr dentro de um disco de Jazz? A que distância devemos ficar para aferirmos a intimidade que existe em música? De quanto tempo precisamos para transformar uma relação em cumplicidade? Quantas vezes é necessário dizer que o Jazz também é … Continue a ler O jazz à Sexta – Pedro Neves Trio

Foto da Bomba de Hiroshima

A Bomba de Hiroshima

A ROSA DE HIROXIMA Pensem nas crianças Mudas telepáticas Pensem nas meninas Cegas inexatas Pensem nas mulheres Rotas alteradas Pensem nas feridas Como rosas cálidas Mas oh não se esqueçam Da rosa da rosa Da rosa de Hiroxima A rosa hereditária A rosa radioativa Estúpida e inválida A rosa com cirrose A antirrosa atômica Sem cor sem perfume Sem rosa sem nada. – Vinicius de … Continue a ler A Bomba de Hiroshima

A Guerra iminente

Os países estão enfraquecidos pela pandemia e pela crise do petróleo. A despesa com a defesa, na maior parte dos países democráticos é baixa, pois outras prioridades se sobrepõem. Estávamos todos, ou quase todos convencidos que uma 3ª guerra mundial seria impossível. Seria uma guerra sem vencidos nem vencedores. A autodestruição massiva. Antes da 2ª Guerra Mundial ninguém acreditava. As fábricas de armamento estão efusivas. … Continue a ler A Guerra iminente

Os amigos

Os amigos são voláteis, circunstanciais, datados. Os amigos de infância, na maior parte, desvanecem-se como um visão incerta de um barco a remos na neblina da manhã, permanecendo uma ondulação ténue e melancólica. Lembranças de brincadeiras estonteantes, empurrões e zangas sem importância, logo esquecidas. Alguns nomes, só o primeiro nome, caras, nada mais. Vai-se perdendo o rasto na areia, em novas ondas que virão. Os … Continue a ler Os amigos

Cartaz do filme Fiddler on the Roof, Portland Center Stage, flickr.com

Os Filmes da minha vida _ 2

Cinema Paradiso –  Giuseppe Tornatore (1988) Música composta por: Ennio Morricone, Direção de fotografia: Blasco Giurato Elenco : Philippe Noiret, Jacques Perrin, Salvatore Cascio, Mario Leonardi, Agnese Nano, Antonella Attili Nos anos que antecederam a chegada da televisão em uma pequena cidade da Sicília, o garoto Toto (Salvatore Cascio) ficou hipnotizado pelo cinema local e iniciou uma amizade com Alfredo (Philippe Noiret), projecionista que se irritava com … Continue a ler Os Filmes da minha vida _ 2

Elis Regina, de Rubenilson23, commons.Wikimedia.org

O Jazz à Sexta – Elis Regina

Elis Regina, uma das maiores intérpretes do MPB e vozes do Jazz, de uma expressividade e improviso extraordinários. Que saudade de a ver na RTP (espetáculo ao vivo), quando cá veio em 78, fiquei maravilhada, nunca tinha visto nada assim tão exuberante. O público do Festival de Jazz de Montreux, rendeu-se completamente a Elis Regina, o que foi considerada uma das melhores prestações do Festival. … Continue a ler O Jazz à Sexta – Elis Regina