Gueto de Varsóvia, 2ª Guerra Mundial

200 crianças mortas. Ouvindo Pink Floyd

200 crianças 200 crianças, disseram eles. Nem que fosse uma só criança. É como espezinhar um ninho no caminho e não olhar para trás. Como as vendetas que até o cão e o gato matam. A exterminação impiedosa, a carnificina sem critério, sem humanidade alguma. “A morte saiu à rua” “A las cinco de la tarde.” Mataram, queimaram, destruíram, mas não mataram a semente de … Continue a ler 200 crianças mortas. Ouvindo Pink Floyd

Paquete Serpa Pinto, Portugal, 1915, John Oxley Library, State Library of Queensland. commons.wikimedia.org

Uma Vida de mar – 6

Continuação da publicação de excertos da epopeia marítima, do meu amigo, Comandante da Marinha Mercante, Jorge Manuel Correia Tomé. A sua atividade estendeu-se desde os anos 40 aos anos 80, do século passado. Ressalvo: As descrições, citam certos termos de uma realidade vivida durante uma determinada época, nos anos 40, não pretendendo o autor identificar-se com as instituições e a nomenclatura em vigor. DOIS ACIDENTES … Continue a ler Uma Vida de mar – 6

Vídeo de ucraniano_recitando_poema_em_meio_da_guerra

Amor em tempos de cólera

Não é o Romance  «O Amor nos Tempos de Cólera» de Gabriel García Márquez. É o Amor nos Tempos da Cólera, leia-se, da Guerra. E, parafraseando, Glória à Ucrânia! ESPERA-ME, poema de Konstantin Simonov (1915-1979), poeta, escritor e dramaturgo russo Espera-me. Até quando, não sei. Um dia, voltarei. Espera-me pelas manhãs vazias, nas tardes longas e nas noites frias, e, outra vez, quando o calor voltar. Ai, nunca … Continue a ler Amor em tempos de cólera

Bandeira da Ucrânia

Esta Guerra que nos convoca

É guerra, sim. Uma guerra cruel, assassina, sem regras nem quaisquer princípios de humanidade. É uma guerra total. Que nos afecta a todos. Que nos convoca a todos. Que pode durar anos. Uma guerra absurda, como todas as guerras. Que é connosco, que diz respeito a todos. Que nos envolve e ameaça, mas que também nos torna mais humanos e solidários. Assim como a contrainformação, … Continue a ler Esta Guerra que nos convoca

Foto da Bomba de Hiroshima

A Bomba de Hiroshima

A ROSA DE HIROXIMA Pensem nas crianças Mudas telepáticas Pensem nas meninas Cegas inexatas Pensem nas mulheres Rotas alteradas Pensem nas feridas Como rosas cálidas Mas oh não se esqueçam Da rosa da rosa Da rosa de Hiroxima A rosa hereditária A rosa radioativa Estúpida e inválida A rosa com cirrose A antirrosa atômica Sem cor sem perfume Sem rosa sem nada. – Vinicius de … Continue a ler A Bomba de Hiroshima

A Guerra iminente

Os países estão enfraquecidos pela pandemia e pela crise do petróleo. A despesa com a defesa, na maior parte dos países democráticos é baixa, pois outras prioridades se sobrepõem. Estávamos todos, ou quase todos convencidos que uma 3ª guerra mundial seria impossível. Seria uma guerra sem vencidos nem vencedores. A autodestruição massiva. Antes da 2ª Guerra Mundial ninguém acreditava. As fábricas de armamento estão efusivas. … Continue a ler A Guerra iminente

Livro A Guerra e os Homens, Coletânea

A minha Estante de Livros -1

Não é por vaidade ou pretensão. Até porque a memória deles já é muito escassa, mas alguma coisa deve ter ficado, espero, ainda que pouco visível… É preciso evocá-los e abri-los de vez em quando. Li muito, até começar a fazer hemodiálise, depois deixo quase tudo a meio, ou nem isso. Amo os livros, os bons livros, quase não dormia, por vezes, até chegar ao … Continue a ler A minha Estante de Livros -1

Trincheiras

Guerra

Sinto-me como se estivesse num guerra em pleno campo de trincheiras, a correr em ziguezague, a atirar-me para dentro das trincheiras, a fugir das balas mortíferas, do covid. No centro de Dialise, a situação está dramática, com o numero de infetados a crescer exponencialmente, como também o numero de mortos. Quando há alguém infetado, todos os que iam na ambulância e os bombeiros tem que ser isolados. … Continue a ler Guerra

Cabeça de dinossáurio

Agrrrrrr ….

Constatação : Há uma agressividade no ar… é o design automóvel, o design da moda, passando pela própria postura do indivíduo, na pose e no discurso. Um pouco de psicanálise: As manifestações de agressividade poderão ser reflexos do medo ou e, da falta de confiança, fruto das incertezas, angustias pela dificuldade crescente da perceção e compreensão dos tempos modernos. Facto paralelo: Os jogos eletrónicos no … Continue a ler Agrrrrrr ….